07/02/11

Em todos nós há sempre um lado negro que pode ser a nossa salvação ou destruição


Black Swan, o filme : medo, amor e ódio. Três pequenas palavras não o resumem mas ilustram os sentimentos dominantes no filme.

Pertubador, intenso, estranhamente real, doloroso de se sentir, fisicamente doloroso (o sangue, a pele, as feridas que parecem ser nossas), emocionante, elétrico, angustiante.

Em mim este filme revelou-se ser mais do que uma produção cinematográfica de grande valor e intemporal, revelou-se uma aprendizagem, um despertar de consciência. Para além da força das imagens, até grotescas por vezes, vi uma mensagem muito poderosa. A ânsia, o desejo de ser ou encontrar algo por vezes é tão grande que nos pode enlouquecer. Matar até. E eu quero acreditar que Nina não morre no final. Quero acreditar que o que morreu nela foi o medo. Só assim a transformação pode ser completa e divina. Quero acreditar que o cisne negro foi a sua salvação, não a sua destruição.

Sei que toda a blogosfera está cansada de ler e escrever sobre este filme mas também dei conta de que muitos não o entenderam totalmente. Sim, o filme é chocante, chocantemente real e disso, minha gente, não podemos fugir.Todo ele é a pura e crua realidade do mundo das emoções. Mexe com o nosso lado negro, agita os nossos medos, ódios e desejos mais recônditos e talvez seja por isso que tantos se neguem a entender o significado mais profundo deste filme.


4 comentários:

  1. O Pétalas tem um desafio, aceitas?

    Mil pétalas...

    ResponderEliminar
  2. Não vi o filme! Já li muito por esta blogosfera fora sobre o mesmo e confesso que aqui foi a primeira vez que li noutra perspectiva, sem floriados! Gostei e fiquei com mais vontade de ir ver. Um beijo ;)

    ResponderEliminar
  3. tb tou louca para ver o filme, vi o trailer e despertou em mim aquele bichinho....
    ve o "biutiful", com o Javier Bardem , esse é sim brutal! ADOREI

    BJ
    PIPI

    ResponderEliminar